Colete para Ginecomastia: Quando Utilizar?

14/10/2022

Quando ocorre um desbalanço hormonal que reduz a produção de hormônios masculinos, estimulando o crescimento anormal das mamas em homens, temos uma condição chamada de ginecomastia. O tratamento definitivo da ginecomastia é cirúrgico e o pós-operatório dessa cirurgia é tão importante quanto o procedimento em si. Uma das recomendações é a utilização de um colete para ginecomastia. Mas, quando e por que utilizá-lo?

O que é ginecomastia?

A ginecomastia é o desenvolvimento anormal das mamas em homens como decorrência de alterações hormonais. Entender o que é colete para ginecomastia, para que serve e quando utilizá-lo é importante porque essa enfermidade é mais comum do que se imagina.

De 30 a 40% dos homens em todo o mundo sofrem com a ginecomastia. As alterações hormonais típicas da puberdade fazem com que seja uma condição comum na adolescência e, em muitos casos, passageira. Mas, pode persistir até a vida adulta, quando a queda nos níveis de testosterona também pode estar associada a outras questões:

  • Quimioterapia;
  • Hipertireoidismo;
  • Defeitos congênitos;
  • Doença hepática crônica;
  • Esteróides anabolizantes;
  • Falta de testosterona no organismo;
  • Tratamento com radiação nos testículos;
  • Efeitos colaterais de algumas medicações;
  • Tratamento hormonal para câncer de próstata.

A boa notícia é que a ginecomastia não é grave e tem cura. No entanto, embora existam medicamentos capazes de conter essas alterações hormonais, a cura definitiva da ginecomastia é cirúrgica e consiste na remoção das glândulas mamárias.

Cirurgia e Colete para Ginecomastia

Cirurgia e Colete para Ginecomastia

O objetivo da cirurgia de ginecomastia é remover todo o tecido da mama. E a forma como isso será feito depende do grau de hipertrofia da glândula mamária e da quantidade de sobre de pele. Nas fases 1 e 2A, em que não há sobra de pele, a retirada da glândula mamária é feita por uma incisão periareolar inferior de Webster.

Na fase 2B, com moderada quantidade de glândula e sobra de pele, a remoção é feita por incisão em torno da aréola. Na fase 3, em que há grandes excessos de pele e glândula, são feitas incisões maiores em torno da aréola no sulco inframamário ou no tórax. E qual a função do colete para ginecomastia no tratamento dessa condição?

  • Evitar infecções
  • Diminuir o inchaço;
  • Evitar hematomas;
  • Facilitar a cicatrização;
  • Ajudar na cicatrização;
  • Proteger a região da cirurgia;
  • Reduzir o acúmulo de líquido;
  • Ajudar na adequação da pele;
  • Aumentar a circulação sanguínea.

Sendo assim, o colete não visa tratar a ginecomastia, mas sim contribuir para a boa recuperação do paciente após o procedimento cirúrgico que, sim, é o tratamento definitivo da condição. A utilização da cinta deve seguir a orientação individual do médico.

Tratamento de Ginecomastia? Consulte um especialista

As orientações pós-operatórias contribuem para a recuperação em segurança do paciente e também para os bons resultados da cirurgia. O Dr. Wendell Uguetto é referência em cirurgia de ginecomastia e se você tem dúvidas sobre o tema, agenda agora uma consulta.

0/5 Singular: (0 Análise)
Leia mais