Lipomastia e Ginecomastia, quais as diferenças?

15/06/2022

É muito comum que no período da adolescência jovens garotos se assustem com o aumento das mamas. Isso acontece em alguns casos e, embora cause muito desconforto e problemas de autoestima, não é considerado um alto risco. Esse aumento nas mamas é chamado de ginecomastia, mas pode ser confundido também com a lipomastia.

Citamos os casos da adolescência, mas a ginecomastia pode ser um fator adquirido em qualquer fase da vida, justamente por se tratar de uma questão hormonal, a qual vamos aprofundar ao longo do texto. Portanto, não se preocupe com tratamentos alternativos, Lipomastia e Ginecomastia, quais as diferenças e outros fatores incertos.

Os termos são similares e podem ser utilizados no mesmo contexto, mas, ainda assim, possuem suas diferenças e especificações. Afinal de contas, entre a Lipomastia e Ginecomastia, quais as diferenças? Sabendo dessa confusão mais que comum, trouxemos neste artigo as especificações de cada uma de suas atribuições. Entenda!

Quais as diferenças entre a Lipomastia e a Ginecomastia?

A ginecomastia é considerada uma doença de causas hormonais. Muitas vezes, homens tendem a entrar em contato com o estrogênio (hormônio responsável pelo desenvolvimento de características femininas) e desenvolver mais essa região. Esse contato excessivo com o estrogênio pode acontecer de diversas formas, desde o período em que o homem está na barriga da mãe até por motivos externos, como a ingestão de anabolizantes.

A lipomastia, por sua vez, consiste no acúmulo de gordura na mesma região das mamas, por isso é muito confundida com a ginecomastia, sendo chamada até mesmo de pseudoginecomastia. A lipomastia é causada especificamente por esse acúmulo do tecido adiposo. Assim como a ginecomastia, é considerada uma questão estética.

Lipomastia e Ginecomastia

Lipomastia e Ginecomastia têm tratamento?

A boa resposta é que sim, tanto a lipomastia quanto a ginecomastia têm tratamento. A lipomastia, por se tratar de uma questão de acúmulo de gordura, pode ser eliminada do organismo por meio de exercícios físicos e acompanhamento nutricional. Esse é um método bastante recomendado e natural.

É importante ressaltarmos que mesmo com acompanhamento nutricional, alguns homens já têm predisposição e não irão conseguir reduzir a lipomastia de forma natural. Apesar da perda de gordura e redução da massa corporal, o acúmulo de gordura nas mamas pode ser um fator genético. Isso faz o tratamento com cirurgia de ginecomastia para lipomastia o mais recomendado.

A ginecomastia, por sua vez, precisa ser avaliada por um profissional da área e requer mais exames e análise. A ginecomastia grau 1 (mais leve), pode ser tratada por meio de medicamentos, enquanto a ginecomastia de grau 2 (mais proeminente), deve ser retirada por meio da intervenção cirúrgica. Para tal, é importante contar com um profissional especialista.

Ainda na dúvida entre lipomastia e ginecomastia? Chame o Dr. Wendell

Lipomastia e ginecomastia, quais as diferenças você já sabe. Se ainda assim as dúvidas continuam surgindo e você não sabe como proceder, entre em contato com a equipe do Dr. Wendell Uguetto. Ele é um especialista no tratamento de ginecomastia há anos e conta com a equipe certa para trazer sua autoestima de volta. Entre em contato e saiba mais!

0/5 Singular: (0 Análise)
Leia mais