Cirurgia de Ginecomastia Lipoaspiração

A lipoaspiração foi criada em 1977 pelo ginecologista francês Yves Gerard Illouz que inventou o procedimento para resolver o problema da namorada - uma atriz famosa cujo nome ele não revela -, que não podia usar decotes nas costas por causa de um lipoma (tumor benigno formado por células gordurosas). Ela consiste na aspiração do tecido adiposo (gordura) com uma cânula fina e multi-perfurada, conectada a um aspirador à vácuo.

Entre em contato conosco

Procedimentos da Lipoaspiração

Primeiramente é infiltrada uma solução composta por soro fisiológico, anestésicos e adrenalina – para diminuir o sangramento. As cânulas são introduzidas através da pele por pequenos orifícios e chegam ao tecido adiposo (camada que vem logo após a pele), de onde aspiram a gordura localizada.

Benefícios da Lipoaspiração

Atualmente a lipoaspiração a laser tem se tornado mais popular. O laser promove a destruição das células de gordura e estudos demonstram haver maior retração de pele quando comparada a lipoaspiração convencional.

Em quais casos aplica o método cirúrgico da Lipoaspiração?

Quando o paciente apresenta lipomastia, ou seja, aumento do volume mamário de componente apenas adiposo, a lipoaspiração é a técnica de escolha. Entretanto, em todos os outros casos de ginecomastia verdadeira, ou seja, com presença de tecido glandular mamário, a lipoaspiração pode ser indicada como parte do procedimento, pois além de reduzir o volume da gordura das mamas, facilita a dissecção cirúrgica e promove um retalho de pele mais regular.

Pós-operatório da Lipoaspiração

No pós operatório, as regiões lipoaspiradas podem ficar doloridas e com equimose (áreas de coloração arroxeadas) que melhoram em cerca de 1 a 2 semanas, mesmo período que o paciente pode voltar a fazer atividades físicas.