Qual é o médico especialista em Ginecomastia?

Tempo de leitura: 6 minutos

O médico especialista em Ginecomastia é o Mastologista, ele, junto com o endocrinologista e o cirurgião plástico, poderão estabelecer o diagnóstico e realizar o tratamento da disfunção.

Como escolher um profissional especialista em Ginecomastia?

O profissional especializado no tratamento da Ginecomastia é o Mastologista como já falamos. A Mastologia é o ramo da medicina responsável pela investigação, estudo e tratamento dos problemas que atingem as mamas.

Diferente do que muitos pensam, essa área não é exclusiva para o tratamento feminino, uma vez que as doenças de mama também podem atingir os homens, como ocorre com a ginecomastia.

O Mastologista precisa ser consultado antes de definir qualquer diagnóstico ou procurar profissionais que realizam procedimentos cirúrgicos. Somente o mastologista poderá identificar qualquer alteração nas mamas e determinar o melhor tratamento.

Mama Masculina (Ginecomastia)

A Ginecomastia, também conhecida como “hipertrofia mamária”, vem do grego gyne = feminino e mastia = mamas. Ela é caracterizada pelo crescimento das mamas em homens, popularmente conhecida como o crescimento de Mamas Masculinas.

Os homens que apresentam ginecomastia podem ser hermafroditas, o que geralmente ocorre em períodos de alteração hormonal. O aumento das mamas pode ser ocasionado por um componente glandular (glândula mamária), adiposo ou misto.

Graus da Ginecomastia - Dr. Wendell Especialista em Ginecomastia
Graus da Ginecomastia – Dr. Wendell Especialista em Ginecomastia

Quando há apenas o componente adiposo (acúmulo de gordura) é denominada lipomastia ou pseudoginecomastia. A grande maioria dos casos do crescimento mamário é geralmente associada à desiquilíbrios hormonais.

A ginecomastia é causada pelo desequilíbrio dos hormônios masculinos no organismo do homem, e a sua origem pode ser dividida entre: origem fisiológica (alterações do próprio organismo), patológica ou idiopática (causa desconhecida).

O que ocorre é que esse desiquilíbrio hormonal é liderado pela síntese de glândulas adiposas, nesse caso, quando existe a redução do hormônio masculino (a testosterona) há o aumento do hormônio feminino (estrogênio).
Leia o nosso artigo e Saiba Tudo sobre Ginecomastia: Sintoma, Diagnóstico e Tratamento”.

Causas da Ginecomastia

A ginecomastia possui duas principais causas, as duas estão relacionadas ao desequilíbrio hormonal do homem. Elas são:

  • Aumento do volume na região peitoral devido ao excesso de tecido mamário ocasionado pelo desiquilíbrio metabólico hormonal do organismo.
  • Acúmulo de gordura na região mamária (lipomastia ou pseudoginecomastia).

Outras causas também já foram verificadas, como:

  • Neoplasias (tumores)
  • Doenças endócrinas: hipogonadismo e hiperprolactinemia
  • Doenças sistêmicas: insuficiência renal, cirrose e inanição
  • Uso de drogas: álcool, heroína, drogas psicoativas, medicamentos usados para a quimioterapia, antidepressivos, entre outros.
  • Uso de anabolizantes.

10 causas para dores no Peitoral - Dr. Wendell Especialista em Ginecomastia

 

Sintomas

Os sintomas da Ginecomastia geralmente estão relacionados a problemas nas mamas. A aparência feminina e as dores nas mamas são os principais sintomas, mas, além deles, o homem poderá ter:

  1. Sensibilidade e coceira nas mamas
  2. Acúmulo de gordura na região peitoral
  3. Crescimento elevado das mamas
  4. Em alguns casos, pode ocorrer a galactorreia (fluxo de leite).

Além desses sintomas fisiológicos, a maior problemática envolvida na ginecomastia é em relação aos aspectos psicológicos do paciente, uma vez que a autoestima do homem fica em níveis muito baixos até o tratamento.

A cirurgia pode ser a solução desses problemas, já que ela possui a capacidade de melhorar o quadro do paciente completamente. Os medicamentos e os outros tratamentos ajudam a amenizar a dor.

Tratamento da Ginecomastia

1) Tratamento Etiológico

Como já foi dito: algumas medicações que causam Ginecomastia devem ser suspensas ou trocadas por outras que não apresentam esse efeito.

Já os tumores testiculares: células de Leydig e Sertoli; e os tumores adrenais. Devem ser tratados cirurgicamente. Além disso, nos casos de tumores de célula germinativa, é necessário a introdução da quimioterapia.

2) Tratamento medicamentoso

O tratamento com medicamentos é indicado para os estágios iniciais da doença, dores nas mamas e para tratar alguma alteração psicológica do paciente.

A ginecomastia instalada há mais de 12 meses não responde somente ao uso de medicamentos, fazendo-se necessária a intervenção cirúrgica.

3) Tratamento cirúrgico

tratamento cirúrgico é instituído em casos de mais de 12 a 18 meses de progressão e que não obtiveram resultados positivos com o uso de medicações ou de forma espontânea. Em pacientes com graus avançados que cursem com grandes impactos psicológicos, a cirurgia pode ser antecipada.

Além disso, o tratamento cirúrgico só deve ser indicado após a resolução de causas subjacentes: perda de peso, tratamento de tumores, suspensão do consumo de substâncias como hormônios, anabolizantes, medicamentos, álcool ou maconha.

Ginecomastia tem cura?

Sim! Muitas vezes, a Ginecomastia, regride espontaneamente e não necessita de intervenção terapêutica. Entretanto, se for necessário, existem procedimentos capazes de reverter o quadro, como medicamentos e a realização de cirurgia.

Depois da cirurgia, a ginecomastia pode voltar?

Caso o paciente ganhe muito peso após meses da realização da cirurgia é capaz que ele possa apresentar algum distúrbio que propicie o aumento das mamas novamente. Os problemas hormonais e metabólicos, também podem colaborar para que a ginecomastia volte.

Dicas do Dr. Wendell Uguetto

Muitos pacientes chegam até a clínica com certo receio ou hesitação sobre o tratamento da Ginecomastia.
Costumo dizer que isso é resultado da falta de informação, principalmente pelo fato das pessoas buscarem informações em fontes que não são o médico cirurgião especialista.

O primeiro e mais importante passo para tratar essa condição é a consulta e o diagnóstico. Afinal, caso a patologia seja identificada de maneira prematura, será possível seguir com um tratamento medicamentoso, evitando assim, uma intervenção cirúrgica.

No portal de nossa clínica, você vai encontrar informações em uma linguagem simples, para que possa compreender um pouco melhor o que é a Ginecomastia. Porém, quero reforçar que as informações contidas em meu site são meramente informativas e, de maneira alguma, substituem a consulta médica ou devem ser utilizadas para um autodiagnóstico.

Sou Especialista em Ginecomastia, ganhador de vários prêmios, como o Quality de melhor cirurgião de 2011 e o meu objetivo é ajudar você a entender mais sobre a Ginecomastia.

Por isso, reitero que a consulta médica com um especialista é essencial para um diagnóstico correto, proporcionando a você o melhor tratamento para a cura da Ginecomastia. Agende a sua consulta!

Comentários do Facebook