Ginecomastia Pré-Operatório

Os candidatos à cirurgia são os pacientes com ginecomastia instalada há mais de 12 a 18 meses sem regressão espontânea, e que apresentam causa idiopática ou fisiológica.

Nos pacientes com causa patológica ou medicamentosa é preciso tratar o fator causal para depois ser avaliada a possibilidade de cirurgia.

Entre em contato conosco

Diagnóstico da Ginecomastia

O diagnóstico da ginecomastia é basicamente clínico, mas exames de imagem como a mamografia e ultrassonografia de mamas são úteis na diferenciação da ginecomastia verdadeira da lipomastia (ou pseudoginecomastia) e também na pesquisa de nódulos e exclusão de malignidade.

Como é feita a avaliação?

Uma avaliação clínica pré-operatória criteriosa deve ser feita a fim de reduzir riscos de eventos cardiológicos, anestésicos e tromboembólicos, sempre pensando na segurança durante o ato operatório. Cabe ao especialista classificar seu tipo e grau de ginecomastia e explicar como será o tratamento, técnica proposta de cirurgia e cicatrizes resultantes.

Solicitações para a avaliação

Na avaliação clínica para a cirurgia de ginecomastia solicitamos exames laboratoriais de sangue para avaliar os níveis de hemoglobina, função renal e hepática, coagulação do sangue e glicemia. Raio X de tórax e eletrocardiograma são essenciais para avaliação cardíaca e pulmonar. Em pacientes com doenças de base, como hipertensão, diabetes, entre outras, exames complementares podem ser necessários.

Algumas medicações devem ser interrompidas por no mínimo 15 dias antes do procedimento. Como é proibido usar qualquer tipo de droga ou medicação sem orientação médica neste mesmo período.

No dia da cirurgia é necessário o jejum de alimentos sólidos e líquidos por no mínimo 8 horas. Chegue no Hospital com pelo menos 2 horas de antecedência do horário agendado e leve roupas confortáveis para a alta.