Relação testosterona x ginecomastia: entenda

Tempo de leitura: 6 minutos

Conhecida pelo sintoma principal que é o aumento das mamas masculinas, a ginecomastia é um problema comum e diferente do que algumas pessoas possam pensar, não é para ser levado com naturalidade. Envolve um problema estético e de saúde também. Apesar de parecer inofensiva e apenas um aumento “normal” das mamas é, na verdade, um indício de que algo não vai bem no organismo do homem (de qualquer idade). Inclusive, a relação entre testosterona x ginecomastia é mais importante do que se imagina. Compreenda mais a complexidade da ginecomastia e como é importante procurar tratamento.

Testosterona x ginecomastia: pode ser a causa do problema

A testosterona é um hormônio masculino produzido majoritariamente nos testículos e responsável pela diferenciação sexual, ou seja, as características masculinas, como aumento de pelos, produção de espermatozóides e até mesmo de comportamento. Mas em que momento a testosterona tem relação com a ginecomastia? Pode parecer estranho, mas sim, a ginecomastia tem relação com a quantidade de testosterona no corpo do homem.

A testosterona é muito mais que um simples hormônio, é considerada essencial para o corpo masculino. Infelizmente, como todo hormônio, ela pode sofrer oscilações, geralmente quedas. Essas quedas por sua vez, podem ser ocasionadas por doenças, uso de medicamentos e mais.

Essa queda traz diversos malefícios para o corpo do paciente, e pode ser facilmente sentida assim que começar a ter diminuição. Entre os principais problemas pode-se citar: menor desempenho sexual, diminuição da libido, diminuição da barba e pêlos, aumento de peso e até mesmo alterações mentais, como a ansiedade e depressão.

Testosterona: um hormônio mais importante do que você pensa

Além dos problemas citados acima, a falta de testosterona apresenta outros sintomas importantes. Dessa forma, se manter atento a qualquer um deles: aumento de massa corporal, perda de massa óssea, diminuição dos pelos e menos crescimento também, problemas para dormir, aumento das mamas, dificuldade em ganhar massa muscular, confusão mental, baixo desempenho sexual e libido e cansaço excessivo.

Apesar de ser muito associada apenas ao desempenho sexual, a testosterona é um hormônio muito mais abrangente e que atinge diversas partes da vida do homem.

Que hormônio causa ginecomastia?

A causa mais provável da ginecomastia e desse processo do aumento das mamas masculinas é um desequilíbrio hormonal, já que vários hormônios como a testosterona (produzida nos testículos), estrogênio e progesterona (produzida nos ovários), hormônio do crescimento (GH) e prolactina (produzida na glândula pituitária) funcionam, entre outros, no desenvolvimento da mama. Durante a adolescência, quando a testosterona começa a ser produzida em grandes quantidades, pode causar o aparecimento e o desenvolvimento das mamas nos indivíduos mais sensíveis, como garotos na fase da puberdade!

Essa situação, denominada ginecomastia puberal, é relativamente comum e afeta cerca de 50% dos meninos. A ginecomastia pode ocorrer em um lado (unilateralmente) ou em ambos os lados (bilateral). Da mesma forma, recém-nascidos do sexo masculino também podem ter mamas avantajadas nas primeiras semanas devido à influência dos hormônios maternos que passam para o feto, o que é comum e pode desaparecer em poucos dias.

Excesso de testosterona e efeito rebote: o que acontece?

Pode parecer estranho, mas se tiver excesso de testosterona no corpo masculino, o efeito pode ser o oposto. Isso mesmo, o efeito rebote. Isso ocorre geralmente quando o paciente usa anabolizantes, geralmente para ter maiores chances de ter crescimento muscular mais rápido.

O uso abusivo dos esteróides anabolizantes levam a níveis anormais de testosterona. Isso bloqueia a secreção hipofisária pulsátil de LH e FSH – hormônios responsáveis por estimular os testículos a produzirem espermatozóides e testosterona.

isso mesmo: muita testosterona vinda de origem desconhecida, ou seja, fora do corpo, faz com o que o corpo bloqueie sua própria produção na tentativa de manter o equilíbrio. O problema é que isso pode causar diversos sintomas provenientes da falta de testosterona “natural” e nisso os efeito da ginecomastia aparecem.

Pode ocorrer da produção de hormônios femininos ser exacerbada

Além disso, o uso de esteróides anabolizantes, devido ao grande excesso de testosterona, estimula a grande conversão de testosterona em estrogênio pelo organismo pela aromatase, numa tentativa do corpo novamente em manter o “equilíbrio”.

Com um excesso de estrogênio, haverá outro fator influenciando o desenvolvimento de ginecomastia em pacientes que abusam de esteróides anabolizantes. Ou seja, os anabolizantes podem fazer com que a testosterona natural deixe de ser produzida momentaneamente, assim como aumenta a conversão em progesterona. De qualquer forma, as chances de se desenvolver ginecomastia quando há ingestão de anabolizantes é grande.

A ginecomastia costuma ser irreversível após a interrupção do uso, exigindo tratamento adicional, como o hormonal e cirúrgico, caracterizado pela retirada completa das glândulas mamárias avantajadas.

Existe tratamento para ginecomastia?

A ginecomastia possui tratamento e inclusive, se feitos logo no início, apresentam resultados mais rapidamente. Essa condição pode ser tratada de duas formas: primeiramente, o recomendado é investigar as causas da ginecomastia, se for a hormonal, por exemplo, é recomendado que seja feito um acompanhamento não invasivo, ou seja, por meio de medicamentos e terapias.

Se a ginecomastia não diminuir mesmo depois da normalização hormonal, o outro tratamento pode ser feito: a famosa cirurgia de ginecomastia. Essa, por sua vez, impede que a ginecomastia volte, pois tira as glândulas mamárias do paciente. Se necessário essa cirurgia pode ser feita em conjunto com uma lipoaspiração na região, que por sua vez diminui a gordura da região. Independente dos tratamentos escolhidos, a ginecomastia possui cura!

Conte com o Dr. Wendell Uguetto

Ginecomastia é um problema que causa diversos incômodos para os pacientes, que em qualquer idade podem desenvolver essa incômoda desordem. Apesar de parecer um problema irreparável, tem cura seja por medicamentos ou a cirurgia. O importante é não ter medo, procurar ajuda assim que sentir os primeiros sintomas e estar apoiado, seja pelos amigos ou família!

Especializado em cirurgia de ginecomastia, o Dr. Wendell Uguetto possui toda a experiência necessária para tratar a sua ginecomastia da melhor forma possível! Utilizando de tecnologia de ponta e realizando centenas de cirurgias anualmente, sua ginecomastia estará com os dias contados. Aproveite e agende sua consulta hoje mesmo!

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.