Quais são as principais causas de Ginecomastia?

Tempo de leitura: 4 minutos

Ginecomastia – você já ouviu falar nesta palavra? Doença associada ao sexo masculino, muita gente não sabe que ela existe e muito menos como ela age.

O que é Ginecomastia?

Nome pouco conhecido pela sociedade, ginecomastia é o nome dado à doença que causa o aumento das mamas nos homens. Este crescimento é caracterizado por ser anormal, com mamas bem maiores do que os tamanhos regulares, causando constrangimento e baixa autoestima.

Vale destacar que não existe uma idade para que a ginecomastia aconteça, pelo contrário, pode atingir a todos, independentemente da faixa etária, de recém-nascidos a mais velhos, sendo que em casa fase existe uma causa e possível explicação para seu acontecimento.

Diferentemente do que muitos chegam a acreditar, a ginecomastia não se relaciona ao excesso de gorduras acumuladas na região das mamas. Na verdade, o que ocorre de fato, é um crescimento exagerado do tecido mamário.

As principais causas da Ginecomastia

São muitas as causas da ginecomastia e elas podem variar conforme a idade do paciente. Em recém-nascidos, por exemplo, uma das causas do aparecimento é uma reação do corpo do bebê ao estrogênio da mãe – contato este ao longo de toda a gravidez.

Nos adolescentes, entre os 13 e 15 anos, a ginecomastia pode acontecer como sinal de que o aumento dos níveis de testosterona está atrasado no organismo. Tendo muito estrogênio ainda no corpo, ambas as mamas podem começar a se desenvolver, sendo essencial procurar um acompanhamento para reverter o quadro.

Já para os adultos mais velhos, a ginecomastia costuma estar associada também a níveis inferiores de testosterona no organismo. É necessário procurar um profissional a fim de começar a consumir as dosagens certas do hormônio para ter o problema reduzido.

Vale destacar que existem alguns casos em que a testosterona acaba sendo diminuída no corpo do homem graças a condições de saúde ou até mesmo situações controversas. Confira as principais:

  • Ampla exposição e contato ao estrogênio – hormônio feminino;
  • Defeitos de cunho congênito;
  • Doenças hepáticas, principalmente crônicas;
  • Efeitos e reações a medicamentos;
  • Hipertireoidismo;
  • Insuficiência renal;
  • Tratamento contra o câncer – quimioterapia;
  • Tratamentos de cunho hormonal para portadores de câncer de próstata;
  • Tratamentos que se utilizam de radiação na área dos testículos;
  • Utilização ou exposição a hormônios esteroides e anabolizantes;
  • Entre outros.

Reparar em toda e qualquer mudança do corpo é indispensável para que o diagnóstico seja feito. Aliás, é essencial a procura por um profissional da saúde, tão logo se suspeite, visto que, quanto mais cedo a doença for descoberta, mais rápido e fácil será o tratamento também.

Alguns dos médicos que poderão lhe auxiliar neste momento são os de formação em clínica geral, mastologia, pediatria, urologia, entre outros. Você pode procurar seu médico de confiança e, posteriormente, ele lhe indicará o profissional mais adequado para dar continuidade no seu acompanhamento.

Algumas das perguntas que o médico lhe fará para averiguar antes de dar o diagnóstico são, por exemplo, “Quando as mamas começaram a se desenvolver? ”, “As duas mamas têm aumentado? ”, “De quais medicamentos você faz uso contínuo e quais tomou nos últimos meses? ”, “Você pode apontar outros sintomas que tenham surgido ao mesmo tempo em que as mamas cresceram?”

Quanto mais o paciente souber responder a essas questões, mais rápido o diagnóstico poderá ser confirmado e o tratamento iniciado. É importante reparar, portanto, no corpo e estar apto a responder a tudo isso para acelerar os procedimentos que se passarão dentro do consultório.

Tratamento e prevenção:

A boa notícia é que existe sim um tratamento para ginecomastia e este pode ser feito, inclusive, de duas formas: Através da administração de hormônios, a fim de diminuir os níveis de estrogênio e aumentar a testosterona, ou ainda a partir de uma pequena intervenção cirúrgica, que tem como objetivo retirar o excesso das mamas.

Não existem cuidados diretos para a prevenção da ginecomastia. Nos adolescentes, vale destacar apenas a importância de não se expor tanto ao estrogênio – presente inclusive na carne de frango.

Manter-se atento às transformações do corpo é a melhor forma de se ver livre da ginecomastia, pois é essencial um rápido tratamento.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.