A má alimentação tem impacto na ginecomastia?

A má alimentação tem impacto na Ginecomastia?

8 de setembro de 2017

A ginecomastia é o nome dado à condição em que os homens possuem um aumento nas glândulas mamárias, decorrente de desequilíbrios hormonais (testosterona e estrogênio em quantidades desbalanceadas). Não deve ser confundida com a lipomastia, ou pseudoginecomastia, em que a razão do aumento das mamas é apenas acúmulo de gordura na região. O problema não é uma condição médica grave, mas é causa de constrangimentos e problemas de autoestima.

Esse desequilíbrio hormonal possui diversas causas, como o consumo de esteroides anabolizantes, álcool em excesso, drogas, além de determinadas condições de saúde e efeitos colaterais de alguns medicamentos. Também pode ocorrer naturalmente em algumas fases da vida, como a adolescência e a chegada à terceira idade, mas, nesses casos, a condição tende a regredir naturalmente.

A dieta também pode influenciar no surgimento e no desenvolvimento da ginecomastia.

Gordura

O consumo de alimentos gordurosos aumenta o tecido adiposo no organismo. Além da chance de lipomastia, essa gordura acumulada também pode desencadear a própria  ginecomastia. Isso ocorre porque o excesso de tecido adiposo estimula a ação da enzima aromatase, que converte testosterona em estrogênio. Em outras palavras, os homens que consomem muitos alimentos ricos em gorduras têm seus hormônios masculinos transformados em hormônios ligados a características femininas, o que pode ter o aumento nas mamas como consequência.

A recomendação, portanto, é evitar o consumo de gordura, procurando combinar a dieta com exercícios físicos regulares. Além de todos os benefícios para a manutenção da saúde, de forma geral, a dieta ajudará a manter os níveis hormonais em equilíbrio.

Álcool

O consumo frequente de álcool também está associado ao desenvolvimento da ginecomastia. O álcool possui muitas calorias, o que contribui para o acúmulo de gordura, desencadeando o processo descrito anteriormente. Além disso, as bebidas alcoólicas prejudicam o funcionamento adequado do fígado. Quando este órgão não cumpre bem as suas funções, ele deixa de metabolizar os hormônios corretamente, causando desequilíbrios que podem provocar o aumento nas mamas.

Dietas ultra restritivas

É sabido que os excessos fazem mal ao organismo, porém, em contrapartida, não se deve privá-lo dos nutrientes necessários à sua manutenção. A falta de vitaminas, proteínas e demais nutrientes pode diminuir consideravelmente a produção de testosterona. Além da ginecomastia, problemas de nutrição também podem afetar a fertilidade dos homens.

Alimentos recomendados

Para manter os níveis de testosterona regulares, a dica é consumir proteínas, presentes em vegetais e em carnes (mas é importante evitar a gordura). Além disso, são recomendados alimentos ricos em vitamina A, vitamina D e zinco:

  • Vitamina A: manga, espinafre, tomate, óleo de peixe.
  • Vitamina D: salmão, sardinha, ovos. Além disso, a produção de vitamina D é estimulada diante da exposição diária ao sol, por pelo menos 1 hora.
  • Zinco: ostras, fígado, feijão, castanhas, sementes de girassol.

Observação: Antes de iniciar qualquer dieta, é altamente recomendável consultar um nutricionista para obter instruções adequadas ao seu organismo.