Limitações da ginecomastia

Tempo de leitura: 3 minutos

Ao redor da ginecomastia circula toda a sorte de boatos, crendices e informações imprecisas, que ganharam ainda mais alcance graças ao poder de divulgação da internet, não apenas pelo desconhecimento repassado, mas também da má fé de algumas pessoas, mais interessadas no lucro do que no esclarecimento ou ajuda. Nem todas as inverdades tem a ver diretamente com os sintomas, causas e tratamentos do crescimento anormal das mamas, entretanto; algumas tem a ver diretamente com a condição de quem tem a enfermidade em si.

Poderia, por exemplo, a ginecomastia causar algum tipo de impedimento físico para quem a desenvolve? Alguma ação ou hábito praticada pelo indivíduo poderia retardar ou acentuar o problema? O crescimento das mamas acarreta em dor?

Esse tipo de questionamento é frequentemente feito todos os dias em mecanismos de busca por pessoas que constataram ou mesmo desconfiam estarem apresentando essa condição. Possivelmente, algumas delas estão neste momento lendo este texto, visto que uma das funções dessas postagens é justamente procurar oferecer o máximo de ajuda possível a quem procura informações a respeito dessa enfermidade.

Questões sobre o tratamento da ginecomastia

Para as duas últimas perguntas, a leitura de artigos anteriores publicados aqui possivelmente já começou a esclarecer alguns desses questionamentos. Em termos de ações praticadas pelo indivíduo, apenas o uso de alguns tipos de drogas pode causar o aumento das mamas, bem como o fisiculturismo pode evidenciar uma ginecomastia já existente por conta do aumento dos músculos da região.

Quanto à dor, apenas uma porcentagem pequena dos indivíduos que apresentam o crescimento se queixam da mesma, geralmente no que diz respeito ao toque no local, não sendo uma condição grave que impeça a movimentação ou qualquer tipo de exercício, por exemplo.

Ou seja, assim acabamos respondendo também a primeira das indagações citadas: existiria algum tipo de impedimento físico para as pessoas que desenvolvem a ginecomastia?

Nenhum na maioria dos casos, podemos afirmar. O maior problema relativo ao crescimento das mamas é o constrangimento pela questão estética da condição. Isso não o faz menos importante do que o desconforto físico, é evidente, visto que o bem-estar psicológico é tão essencial quanto sua contraparte material. Nosso papel aqui é justamente frisar que o aspecto físico do problema, ao contrário do que às vezes é apregoado, se resume na quase totalidade dos casos ao crescimento das mamas, sem outras consequências imediatas.

Esclarecimentos

A ginecomastia por si só é uma condição delicada para quem a enfrenta, por conta do já citado transtorno que pode causar em termos psicológicos – podendo estes serem reforçados justamente por conta das inverdades que podem ser tomadas como fato ao redor da enfermidade. É justamente por isso que procuramos com estes artigos realizar um trabalho de elucidação a respeito do tema.

Ainda assim, a melhor maneira de esclarecer todas as dúvidas e questionamentos a respeito dessa condição deve ser feita procurando um profissional especializado, que também será o responsável pelo encaminhamento à melhor solução possível para cada caso. A ginecomastia pode e deve ser tratada, independentemente da origem ou grau, visite um médico e comece já seu tratamento.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.