Ginecomastia pode ser hereditária?

Tempo de leitura: 2 minutos

Primeiro de tudo é preciso entender como a ginecomastia ocorre: é possível que ela seja desenvolvida por condições fisiológicas do corpo, por falta de cuidado com a saúde em diversos aspectos, hereditária ou ser causada pelo uso de anabolizantes, muito comum entre os jovens. Trata-se de um aumento considerável nas mamas do homem, que algumas vezes podem ficar sensíveis e doloridas.

Na maioria dos casos, ela tem origem desconhecida, podendo ser desenvolvida em qualquer idade. Outras vezes, ela é adquirida pelo uso de medicamentos que causam desarranjos hormonais ou por possíveis tumores na região da mama, nem sempre o paciente tem consciência disso, já que ela é bastante associada ao aumento de peso.

Contudo, existem alguns casos em que pais, filhos e avós apresentem o mesmo quadro, necessitando que todos façam a cirurgia, que é recomendada em todos os casos. Porém, mesmo que os familiares tenham ginecomastia, ela não segue um padrão, podendo ser desenvolvida em idades diferentes, causando dores ou não em cada um dos homens.

E quando ela é hereditária?

A ginecomastia hereditária acontece, pois, a estrutura genética passada de pai para filho desenvolve um defeito hereditário no gene ligado ao X que codifica o receptor androgênico, causando alterações hormonais no homem. Assim, o filho adquire a ginecomastia da mesma forma que o pai, pois, ambos possuem fenótipos femininos na composição das glândulas mamárias.

Se pai e filho a possuem, é sempre por hereditariedade?

Mesmo que pai e filho tenham ginecomastia, nem sempre o motivo é por hereditariedade. Algumas vezes pode haver um padrão familiar e, por terem a mesma estrutura física, o corpo de ambos é propício a desenvolver essa hipertrofia mamária. Ou seja, a ginecomastia não é passada para a próxima geração, mas sim desenvolvida, por pai e filho serem parecidos.

Vale lembrar que, dentre os diversos motivos, este é um caso que sempre tem solução. Afinal, a ginecomastia pode ser resolvida com cirurgia, que é simples e rápida, com duração de mais ou menos uma hora. Sendo assim, o sofrimento tem fim e a autoestima do paciente é recuperada que pode aproveitar melhor os seus dias de lazer e o verão.

Comentários do Facebook