Ginecomastia e o impacto psicológico em adolescentes

Tempo de leitura: 4 minutos

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, a ginecomastia é uma condição bastante comum que acomete um em cada três homens. Para muitos, o crescimento das mamas não é significativo e visível. Mas para aqueles em que é visível, trata-se de uma diferença física perceptível que comumente afeta os homens na adolescência e na velhice. Assim, causando traumas emocionais. Dessa forma, é extremamente importante falar sobre o impacto psicológico da ginecomastia em adolescentes.

Qual o impacto psicológico da ginecomastia em adolescentes?

Ser adolescente não é fácil. Afinal, a adolescência é uma fase complicada na vida de muitas pessoas, uma vez que é marcada por diversas transformações físicas, além de trazer consigo uma série de mudanças psicológicas. Além disso, é com essa faixa etária que a visão que os indivíduos têm sobre as suas relações com o outro, sobre o mundo e, é claro, sobre si mesmos, é afetada.

No entanto, enquanto as mudanças corporais avançam, as representações mentais sobre elas ainda estão em formação. Dito isso, imagine a cabeça de um menino que está na puberdade e começa a desenvolver o que parece ser um seio feminino. Para ele, a adolescência pode ser especialmente difícil. 

Bem no momento em que ele está fazendo essa transição para a vida adulta, o seu peito começa a parecer menos masculino. Isso pode levar a sentimentos de autoconsciência e ter um impacto duradouro na autoimagem.

Mas é uma situação bem comum, que acontece com 50 a 70% dos meninos entre as idades de 10 a 15 anos. E, embora a ginecomastia seja frequentemente de natureza transitória, quando os sintomas desaparecem com o tempo, um terço deles continua a experimentar o aumento do tecido mamário e dos tecidos adiposos circundantes durante a idade adulta.

Além de ser algo traumático na adolescência, ainda pode resultar em intimidação e assédio. Consequentemente, a sua autoestima e confiança podem ser abaladas neste momento que já é tão vulnerável. Assim, o impacto psicológico da ginecomastia em adolescentes é muito grande. 

Quais são as consequências disso?

Embora a ginecomastia seja fisicamente inofensiva, ela causa traumas emocionais e psicológicos na maioria dos pacientes. Portanto, o impacto psicológico da ginecomastia em adolescentes é algo que não pode ser ignorado.

Essa condição pode tornar os adolescentes autoconscientes sobre seu corpo e forçá-los a se isolar. Dessa forma, se não for tratada, pode ter um efeito duradouro, tanto emocional quanto psicologicamente.

Isso ocorre principalmente porque os meninos que lidam com o desenvolvimento anormal do tecido mamário podem se afastar das atividades normais, como a prática de esportes, e tentar encobrir sua condição. Afinal, eles lutam com uma imagem corporal negativa.

Normalmente, isso também significa que se enturmar em grupos sociais e até mesmo namorar são coisas que estão fora de questão. 

Assim, muitos meninos com ginecomastia tornam-se solitários, evitando atividades em grupo que podem expô-los. Também costumam se vestir com roupas largas para cobrir os seios ou temem nadar sem camisa.

A ansiedade social em meninos pode levar à depressão clínica, estresse, distúrbios alimentares e isolamento. Eles também são submetidos a bullying por seus colegas na escola, nos outros lugares que frequentam e, inclusive, onde moram, o que agrava os efeitos do trauma.

O que saber sobre o tratamento de ginecomastia para adolescentes

Nos casos leves mais leves de ginecomastia, o médico poderá tranquilizar o adolescente e orientar a dieta e o exercício físico. Contudo, o tratamento medicamentoso ou cirúrgico podem ser necessários.

Mas fazer ou não a cirurgia de ginecomastia é uma decisão importante. Sim, o procedimento geralmente é muito simples, com uma recuperação rápida. Entretanto, é muito importante agendar uma consulta com um médico especialista, a fim de avaliar as causas da condição e descartar aquelas que apresentam soluções não cirúrgicas.

Além disso, certifique-se de que você e seu filho têm expectativas realistas. O adolescente também deve ser maduro o suficiente para compreender as suas responsabilidades com a cirurgia e a recuperação. 

Agende uma consulta com o Dr. Wendell Uguetto!

Buscar ou não o tratamento é uma decisão altamente pessoal a ser feita entre você, seu filho, seu pediatra e um cirurgião plástico experiente. No entanto, procurar ajuda médica é muito importante. Principalmente porque tratar a condição pode ajudar o adolescente a se sentir mais confiante em seu corpo e evitar as adversidades sociais durante os anos críticos da adolescência.

Assim, reduzindo o impacto psicológico da ginecomastia em adolescentes e o levando a ter uma autoimagem mais saudável na idade adulta.

Dito isso, é necessário ter em mente que a cirurgia de ginecomastia nem sempre é necessária para adolescentes, sobretudo porque o aumento das mamas geralmente desaparece com o tempo.

Dessa forma, a consulta com um médico especialista em ginecomastia é a melhor decisão que você pode tomar neste momento. Ele poderá avaliar as causas da condição e indicar os métodos de tratamento mais adequados, considerando a idade do adolescente.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.