Ginecomastia é grave? Tire suas dúvidas sobre o tema

Tempo de leitura: 2 minutos

A puberdade é o período que marca a transição da infância para a adolescência e, então, para a fase adulta. É um momento de mudanças significativas, tanto físicas como biológicas, hormonais e psicológicas que marcam a vida de meninas e meninos.

O crescimento dos seios é uma das principais mudanças físicas nas meninas. Mas, embora todas as pessoas tenham um pouco de tecido mamário na região dos seios, a maioria dos homens não desenvolve o que é chamado de “seio funcional” ou “seio visível”.

No entanto, existe uma condição que acomete homens de todas as idades e é caracterizada pelo aumento anormal das mamas: é a ginecomastia (hipertrofia das mamas masculinas). Uma dúvida muito comum entre os pacientes é: ginecomastia é grave?

Ginecomastia: causas, sintomas e tratamento

Antes de qualquer coisa, se você ainda não está familiarizado com o termo ginecomastia, ou então, já possui um diagnóstico, mas tem dúvidas sobre o tema, vamos esclarecer alguns pontos importantes sobre a condição, suas causas e tratamentos indicados. 

Causas da ginecomastia

A ginecomastia é resultado de alterações hormonais (baixa  testosterona e excesso de estrogênio) que provocam o crescimento de uma ou ambas as glândulas mamárias. O componente glandular pode ser combinado com excesso de tecido adiposo (gordura).

Sintomas da ginecomastia

Nem todos os pacientes com ginecomastia desenvolvem sintomas. Mas, de modo geral, a doença é caracterizada por um nódulo endurecido na(s) mama(s), dores e sensibilidade. O psicológico e a autoestima também são afetados pela ginecomastia.

Ginecomastia é grave?

Inicialmente, não, a ginecomastia não é grave, mas é necessário fazer uma avaliação individual. Embora não seja grave, pode estar associada a outras condições, como doenças hepáticas, hipertireoidismo, insuficiência renal, uso de esteroides e/ou anabolizantes.

Tratamento da ginecomastia

Tratamento da ginecomastia

A ginecomastia pode ser tratada apenas com o uso de medicamentos, visando retomar o equilíbrio hormonal. Ou então, através da correção cirúrgica da ginecomastia, que é definitiva pois consiste na retirada de uma ou ambas as glândulas mamárias.

Ginecomastia não é grave e tem tratamento

Em recém-nascidos, crianças e adolescentes, a ginecomastia tende a desaparecer espontaneamente tão logo os níveis hormonais estejam estabilizados. Mas, caso isso não ocorra e o paciente tenha sintomas ou esteja incomodado, deve buscar tratamento.

No caso do tratamento conservador, ainda que a ginecomastia não seja grave, o paciente pode ser acompanhado por um clínico geral, endocrinologista ou até mesmo um mastologista. Já a correção cirúrgica é feita por um cirurgião especialista em homens.

Ainda tem dúvidas? Fale com o Dr. Wendell Uguetto

A ginecomastia não é grave, mas tem tratamento e é reversível. Se você deseja ou já tem indicação médica para fazer a cirurgia de ginecomastia, agende uma consulta com o Dr. Wendell Uguetto, cirurgião plástico especialista em cirurgias para homens.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.

O que é Ginecomastia?
Causas da Ginecomastia
Graus da Ginecomastia
Tratamento para Ginecomastia
Cirurgia de Ginecomastia