Ginecomastia – cirurgia de incisão peri-areolar e sulco inframamário

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Ginecomastia refere-se à ampliação do peito masculino devido a uma proliferação de estroma e/ou tecido adiposo. Embora seja uma condição comum que afeta até 65% dos homens, nem todos os casos requerem intervenção cirúrgica. As técnicas cirúrgicas contemporâneas no tratamento da ginecomastia tornaram-se cada vez menos invasivas com o advento da lipoaspiração e suas variantes, incluindo lipoaspiração assistida por ultrassom e assistida por ultrassom.

Estas técnicas, no entanto, têm sido largamente limitadas na sua incapacidade de tratar o excesso de pele significativo e ptose. Para a ginecomastia leve a moderada, técnicas mais recentes usando artroscopia e técnicas endoscópicas prometem abordar o componente fibroso, minimizando a carga de cicatriz, utilizando incisões de lipoaspiração.

Mesmo assim, A excisão direta através de incisões peri-areolares permanece um pilar nos algoritmos de tratamento por sua simplicidade e evitação de instrumentação adicional. Isto é particularmente verdadeiro para casos mais severos de ginecomastia que requerem ressecção da pele. Nos casos mais graves com redundância significativa da pele, a amputação do seio com enxerto de mamilo livre permanece uma opção efetiva. O tratamento cirúrgico deve ser individualizado para cada paciente, combinando técnicas para proporcionar ressecção adequada e otimizar os resultados estéticos.

Procedimentos da Peri-Areolar e Sulco Inframamário

O primeiro passo é realizar a avaliação do paciente em posição ortostática (de pé), e são marcados o sulco peitoral, a posição correta e simétrica das aréolas e o excedente cutâneo. Em grande parte das ocasiões, a cirurgia começa com lipoaspiração, exatamente no local onde fica o componente adiposo e o tecido mamário, retirando o tecido mais frouxo.

Depois o procedimento segue na confecção de um pedículo inferior areolado por onde passam os vasos sanguíneos nutridores da aréola, a partir deste local, o excesso de pele e de glândula mamária são retirados, para depois um novo orifício é feito e ao qual a aréola será fixada e suturada em seguida.

Após o procedimento de cauterização dos vasos sanguíneos, cujo processo também é conhecido como hemostasia, é colocado o dreno de aspiração contínua a vácuo.

Vantagens da Peri-Areolar e Sulco Inframamário

Nos casos de ginecomastia grau 3, em que há muito excesso de pele e são os casos mais indicados para a cirurgia peri-areolar, consegue como resultado deste procedimento a estabilização das mamas, deixando-as esteticamente agradáveis ao conseguir a restauração da anatomia masculina e ainda com cicatrizes menores e em pontos estrategicamente disfarçados.

Comentários do Facebook