Consequências psicológicas da ginecomastia

Tempo de leitura: 4 minutos

A ginecomastia é uma patologia que acomete muitos homens e é caracterizada pelo aumento das mamas nos pacientes do sexo masculino. A patologia é identificada pelo acúmulo de gordura e de tecido das glândulas mamárias, com excesso de pele na mama.

Ela pode ocorrer dos dois lados (bilateral) ou em apenas um lado (unilateral). Sua causa principal é associada aos desequilíbrios hormonais no organismo masculino. A taxa de testosterona cai e o estrogênio (hormônio feminino) sobe.

Os seios são associados às figuras femininas, e é por esse motivo que muitos fatores e consequências psicológicas circundam os pacientes que possuem a patologia.

Assim, a ginecomastia causa insegurança, desconforto e vergonha nos homens, sendo que muitos dos pacientes não conseguem encarar situações sociais e manter relações amorosas e de amizade.

Muitos pacientes relatam que têm dificuldade em sair na rua sem se sentir alvo de olhares, ir ao trabalho, ter encontros ou até mesmo se divertir no fim de semana.

Quais são as consequências da ginecomastia no dia-a-dia?

Muitas atividades que são consideradas rotineiras para qualquer pessoa acabam sendo evitadas por quem possui a condição.

Atividades banais, como ir a academia, ir à praia, praticar algum esporte ou sair com os amigos são consideradas assustadoras para os portadores de ginecomastia.

Vestir uma roupa mais apertada, que mostra as curvas/músculos do corpo, é um dos principais motivos de angústia e sofrimento eixando o paciente totalmente sem confiança e autoestima.

Muitos apelam para faixas postas embaixo da roupa, para diminuir o volume aparente das mamas e tentar disfarçar o problema.

Muitos pacientes que possuem essa doença relatam que ir às lojas para fazer compras é dificultoso, uma vez que só podem escolher roupas largas para não mostrar o excesso de mama nas roupas.

Preconceito social

A ginecomastia inclui um aumento na glândula mamária. Quando não houve alteração no tamanho da glândula, havendo apenas acúmulo de gordura, a condição é conhecida como lipomastia. Nesse caso, é somente recomendado para o paciente o emagrecimento.

O preconceito social impede que muitos homens que possuem a patologia procurem ajuda médica, por vergonha e insegurança. O aumento das mamas é um traço feminino que homens não querem revelar, nem mesmo ao médico.

É por esse motivo que muitas consequências psicológicas vão surgindo. Homens que não buscam ajuda médica e psicológica tendem a acumular muito estresse, baixa autoestima, isolamento e até mesmo o desenvolvimento de depressão.

Segundo especialistas na área de Psicologia, integrar-se socialmente e fazer parte de um grupo faz parte de todo o desenvolvimento humano. Todas as pessoas precisam se integrar a redes de socialização, como amigos, familiares e companheiros amorosos.

Se privar desses encontros que formam o ser humano, acarreta em muitos sintomas psicossomáticos. O corpo e a mente irão adoecer.

Portanto, o mais recomendado é que homens que possuem ginecomastia busquem ajuda e apoio médico logo de início, pois somente o profissional especializado poderá oferecer o melhor tipo de cuidado e manutenção da doença.

Ginecomastia na adolescência

A ginecomastia na adolescência é ocasionada por diversos fatores. O principal deles é a disfunção hormonal nos meninos.

Tanto a alimentação rica em gordura como o consumo de bebidas alcoólicas em excesso e o uso de drogas sintéticas e não-sintéticas, anabolizantes e medicamentos podem causar a ginecomastia.

É na fase da adolescência que muitos aspectos psicológicos são formados, como a formação da autoimagem, o desenvolvimento da autoestima, a busca por pares e grupos de amizade são intensas.

Meninos que possuem ginecomastia na adolescência precisam de todo o apoio psicológico, escolar e parental possível. Essa fase será muito dura para eles, já que o preconceito e o bullying podem acontecer com frequência.

O acompanhamento psicológico é a opção mais recomendada, uma vez que os especialistas indicam que o melhor a ser feito nos casos em adolescentes é esperar pelo menos dois anos para verificar se o problema passará por regressão espontânea, não havendo necessidade de tratamento médico.

Nesses anos, o adolescente pode se privar de ir à piscina, ir à praia com os amigos e família, não praticar esportes e atividades que são essenciais para o seu desenvolvimento.

Conclusão

A intervenção cirúrgica é uma opção para muitos homens que possuem ginecomastia, pois é um procedimento que reduz as mamas e, consequentemente, traz novamente a autoestima e a confiança dos pacientes.

Os medicamentos e o acompanhamento psicológico são extremamente necessários para homens adultos e adolescentes que precisam encarar e superar todo o preconceito e a recusa social.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.