Como saber se devo tratar minha ginecomastia?

Tempo de leitura: 1 minuto

A ginecomastia é uma enfermidade que afeta 32% dos homens, causando grandes desconfortos de convívio social e na autoestima. Algo que pode alarmar esse quadro, é que muitas pessoas não tem conhecimento da enfermidade, associando-a ao aumento de peso e gordura do corpo.

O que é ginecomastia?

A ginecomastia é uma enfermidade que afeta somente os homens, fazendo com que aumente o nível de gordura ou componente glandular das mamas. Desta forma, a região do peitoral adquire um aspecto semelhante ao das mamas femininas.

As principais causas da enfermidade são desequilíbrios hormonais, por conta da puberdade, andropausa ou uso de anabolizantes e bebidas alcoólicas.

Devo tratar minha ginecomastia?

A ginecomastia deve ser tratada quando causar danos psicológicos ao homem, devido ao constrangimento com sua aparência. Além disso, que se o tamanho das mamas for excessivo ou causarem dores, é recomendado também o tratamento.

Em todo o caso, a decisão depende do homem, se este sentir-se incomodado com a sua condição, já que a enfermidade não causa nenhum outro dano a saúde do paciente, seja a curto ou longo prazo.

Tratamentos para a ginecomastia

Caso o homem opte por fazer o tratamento, existem duas alternativas: por medicamentos ou cirurgia.

Ele é direcionado para o tratamento medicamentoso quando o tempo da sua enfermidade não for superior a 18 meses. Quando mais recente ela for, maiores as chances de ser tratada com remédios.

Já o tratamento cirúrgico, é direcionado para quem tem a ginecomastia há mais de 18 meses e não apresentou nenhum sinal de regressão. Sendo assim, o paciente realiza uma cirurgia simples, para retirar o componente glandular excessivo.

Vale lembrar, que a melhor forma de obter um diagnóstico preciso, é agendando uma consulta com um médico especialista no assunto. Se a ginecomastia afetar a autoestima do homem, é sinal de que o tratamento é extremamente necessário, evitando transtornos maiores.

Quer mais sobre a ginecomastia? Agende sua consulta!

Comentários do Facebook