Cirurgia plástica atrai homens da geração Y

Tempo de leitura: 2 minutos

De acordo com uma pesquisa realizada pela Academia Americana de Plástica Facial e Cirurgia Reconstrutiva, 31% dos homens afirmaram estar extremamente propensos a realizar um procedimento estético, cirúrgico ou não-invasivo. Dentro desses 31%, 58% dos entrevistados têm entre 25 e 34 anos e 34% têm entre 18 e 24 anos. Esses dois setores, que combinados somam 92%, estão dentro da geração Y.

Por que fazer?

A pesquisa apontou os três principais motivos que levam os homens dessa geração a buscar procedimentos que os façam parecer mais jovens:

  • 1º lugar: para que se sintam melhores em relação a si mesmos;
  • 2º lugar: para parecerem menos cansados ou estressados;
  • 3º lugar: para agradar a seus parceiros.

Na faixa de 25 a 34 anos, 42% dos homens consultados também levantaram o desejo de se manterem competitivos em suas respectivas carreiras como razão para realizarem os procedimentos.

Quais são os procedimentos mais comuns?

De acordo com os indivíduos pesquisados, os principais procedimentos apontados são:

  • Ginecomastia: redução do tamanho das mamas masculinas;
  • Rinoplastia: operação de nariz;
  • Otoplastia: correção das orelhas de abano.

Tendência

Acredita-se que o interesse dos homens da geração Y por procedimentos do tipo tenha relação com a popularização do uso das redes sociais. Esses sites exploram imagens e lidam com a vaidade das pessoas, cada vez mais conscientes de sua aparência a partir de diferentes ângulos.

Segundo especialistas da área, há dois movimentos impulsionando essa indústria: um movimento juvenil, em que pessoas de 20 a 30 anos estão interessadas em procedimentos estéticos, e um movimento especificamente masculino, em que homens têm se interessado cada vez mais por um tema historicamente de maior interesse feminino.

Quebra de Tabu

Outro fator que pode explicar o crescimento da área da cirurgia plástica é a desconstrução da ideia de que esse tipo de cirurgia é exclusividade de pessoas muito ricas e de vaidade extrema.

No Brasil

O cenário da cirurgia plástica masculina no Brasil tem acompanhado as tendências em outros países. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a cada dois minutos, um homem faz cirurgia plástica no Brasil e as estatísticas só têm aumentado. Boa parte desse aumento está relacionado à quebra de preconceitos referentes à área. O aumento na expectativa de vida faz com que desperte em muitos homens o desejo de conservar uma aparência mais jovem. Além de questões de saúde, a busca pela autoestima conta muito nesse sentido.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.