7 sinais de que você precisa tratar sua Ginecomastia

Tempo de leitura: 3 minutos

A ginecomastia é uma enfermidade que persiste em apenas 5% dos casos. Em média, 30 a 40% dos homens apresentam essa doença em diferentes graus. Não é uma doença grave, mas quem tem, se sente desconfortável com a própria aparência. Por sorte, no período de 12 a 18 meses ela tende a sumir. Sendo que, quando acontece na fase da adolescência, dificilmente ela segue até os 17 anos de idade.

Mas como saber se preciso tratar minha ginecomastia?

Mesmo que a doença tenha regressão espontânea na maior parte dos casos, existem pacientes que não tem essa sorte, com a doença persistindo após o período de um ano e meio. Desta forma, é necessário o tratamento, assim como em casos em que a ginecomastia é recente, mas que causa dores e desconfortos de ordem psicológica.

Desta forma, é recomendável procurar um médico especialista no assunto, que o encaminhará para o tratamento medicamentoso ou cirúrgico. Em todo caso, para realizar um auto diagnóstico antes de consultar o médico, saiba que o seu corpo sempre dá sinais que indicam a necessidade do tratamento para a ginecomastia. Confira abaixo:

1. Tempo

Se você tem mais de 17 anos, ou seu peitoral apresenta um volume grande há mais de um ano e meio, significa que a ginecomastia já não tem mais chance de regredir, portanto, ela só poderá ser curada através do tratamento.

2. Dores

Mesmo que não faça muito tempo que os sintomas apareceram, se os seus mamilos doem com o toque ou pelo simples contato com a camiseta, você tem motivos de sobra para tratar a ginecomastia. É claro que ela tem chances de regredir, contudo, se há a oportunidade de sanar a dor, a melhor solução é buscar ajuda.

3. Grau

Existem vários graus para ginecomastia, no qual, quanto maior o volume mamário ou tempo de persistência, mais é indicado o tratamento. Existem alguns graus em que a ginecomastia está recente, no qual, tem mais chances de ser curada pelo tratamento medicamentoso. Mas, em graus mais avançados ou maior tempo de permanência no corpo, é indicado a cirurgia.

4. Incômodos

Se você sente dores, incômodos na hora de colocar a roupa, para se movimentar ou até mesmo para se aproximar das pessoas, seja abraçando ou cumprimentando, significa que a ginecomastia não passa despercebida em seu corpo. Procurando um médico, o melhor tratamento será indicado para você.

5. Vergonha

Um dos maiores problemas gerados pela ginecomastia é o constrangimento. Muitos pacientes se queixam de não se sentirem confortáveis para usar roupas justas ou ficar sem camiseta na praia e piscina. Assim, esse caso evolui para queda na autoestima e insegurança, progredindo para isolamento e depressão. Em casos assim, a cirurgia é indicada e até mesmo antecipada.

6. Tamanho

O tamanho dos mamilos ou da aréola podem apresentar um volume muito grande, principalmente em graus mais avançados. Inclusive, caimento das mamas pode ser excessivo, favorecendo para o constrangimento da pessoa. Nesses casos, o tratamento mais indicado é o cirúrgico, pois, ela a ginecomastia já está estabilizada, não reagindo bem ao tratamento medicamentoso.

7. Perda de peso

Algumas vezes a ginecomastia é confundida com o aumento de peso, que ocasiona o aumento das mamas. Contudo, quando o homem emagrece, nota-se que o volume das mamas continua o mesmo, sem a perda proporcional da gordura localizada. Desta forma, é indicado procurar um mastologista, para que indique o tratamento e evite danos futuros.

Comentários do Facebook