5 Maneiras de fazer o tratamento de Ginecomastia sem investir muito dinheiro

Tempo de leitura: 2 minutos

Bastante associada ao aumento de peso, muitos homens convivem com a ginecomastia, pensando ser uma mudança comum em seu corpo. Outros, podem até ter ciência da doença, mas acreditam que seu caso não tem solução.

Isso acontece porque, pelo seu tratamento principal ser por meio da cirurgia, acredita-se que não é uma solução acessível para todos os homens afetados. Contudo, o tratamento também pode ser realizado de outras formas.

Quais as formas mais econômicas de fazer o tratamento da ginecomastia?

Como se sabe, o tratamento pode ser feito de duas formas: por medicamentos ou cirurgia. É claro que, antes de tudo, é preciso procurar um médico especialista no assunto que o ajudará a entender o caso.

Sendo assim, você pode agendar a consulta por meio do seu convênio médico e quando for encaminhado para o tratamento, o plano de saúde também poderá ajudar. No caso do tratamento medicamentoso, existem farmácias que dão descontos para determinados convênios ou também a farmácia popular.

Já para o tratamento cirúrgico, o seu plano de saúde também pode cobrir entre 40 e 90% do valor da cirurgia, dependendo de sua complexidade. Vale consultar o seu médico ou o próprio plano de saúde para entender a disponibilidade desses benefícios.

Além disso, é importante seguir algumas orientações que o ajudarão a ganhar tempo e, consequentemente, fazer um investimento menor em seu tratamento. Confira:

1. Buscar médicos qualificados

Quando for buscar soluções para tratar sua ginecomastia, procure diretamente o médico especialista no assunto. Assim, você minimiza os custos com consulta, como também os retornos. Além disso, ao procurar um médico qualificado e de confiança, você minimiza os prejuízos, descartando a necessidade de procurar segundas opiniões.

2. Procurar tratar a ginecomastia logo no início

Nem sempre é possível, mas na possibilidade de procurar tratamento para a ginecomastia logo no início, mais chances ela terá de ser curada pelo tratamento medicamentoso, como também irá utilizar esses medicamentos por um tempo menor.

3. Evitar alguns tipos de medicamentos

Geralmente, os médicos orientam os seus pacientes a suspender alguns medicamentos antes do tratamento, seja medicamentoso ou cirúrgico. Além disso, eles também suspendem o uso de anabolizantes, esteroides, álcool, cigarros e drogas. Seguindo as suas orientações, você evita refazer os exames ou começar novamente os procedimentos.

4. Devidos cuidados com o pré-operatório

Além de suspender medicamentos, os médicos também passam uma série de orientações para serem seguidas antes do tratamento. Se você seguir bem essas orientações, também evita atrasos, remarcações de exames e reavaliações, ou até mesmo, complicações no pós-operatório.

5. Realizar os exames corretos

É importante se certificar quais foram os exames recomendados pelo médico e entender a necessidade de cada um. Alguns exames, mesmo sendo realizados pelo plano de saúde, tem um custo alto. Por isso, siga as orientações prévias dos exames, faça-os corretamente e evite confundir a procedência de cada um para não precisar realizar novamente.