Indianópolis - SP

Tratamento de Ginecomastia em Indianópolis

A ginecomastia é uma condição que afeta homens de todas as idades (idosos, adultos e até mesmo bebês) e promove o crescimento anormal de uma ou ambas as mamas. A boa notícia é que existe solução: o tratamento de ginecomastia em Indianópolis, na zona Sul de São Paulo, pode resolver definitivamente o problema de forma segura e eficiente. 

Qual é o tratamento de ginecomastia em Indianópolis?

O crescimento anormal de mamas em homens é resultante de um aumento no volume mamário que pode ser exclusivamente de componente glandular (glândula mamária) ou misto, quando há presença de glândula e gordura. As causas incluem:

  • Hipertireoidismo;
  • Insuficiência renal;
  • Defeitos de cunho congênito;
  • Efeitos e reações a medicamentos;
  • Ampla exposição e contato ao estrogênio;
  • Doenças hepáticas, principalmente crônicas;
  • Tratamento contra o câncer, como quimioterapia;
  • Tratamentos que utilizam de radiação na área dos testículos;
  • Utilização ou exposição a hormônios esteroides e anabolizantes;
  • Tratamentos de cunho hormonal para portadores de câncer de próstata. 

Em resumo, a ginecomastia é provocada por alterações hormonais: níveis de hormônio masculino (testosterona) mais baixos que os de hormônio feminino (estrogênio). Dessa forma, o tratamento de ginecomastia em Indianópolis inclui medicamentos e cirurgia. 

O uso de medicamentos visa retomar o equilíbrio hormonal. No entanto, apenas a cirurgia de ginecomastia, que remove a glândula mamária, resolve definitivamente o problema. Em caso de excesso de gordura, também é possível removê-lo com lipoaspiração. 

Entre em contato com o Dr. Wendell

Quando fazer o tratamento de ginecomastia em Indianópolis?

Em geral, logo após o nascimento e, principalmente, durante a adolescência, os meninos passam por mudanças hormonais intensas. Por esse motivo, a ginecomastia tende a ser uma condição passageira e que some espontaneamente. 

Isso significa que, de modo geral, a cirurgia de ginecomastia costuma ser indicada para adultos. Mas, caso o adolescente apresente intenso sofrimento e desconforto causado pela condição, o tratamento de ginecomastia em Indianópolis pode ser antecipado. 

É importante ressaltar, contudo, que causas subjacentes devem ser tratadas previamente. Além disso, como a ginecomastia não é uma doença caracterizada como grave, o tratamento deve ser avaliado pelo paciente e indicado pelo cirurgião plástico. 

Consulte um especialista no tratamento de ginecomastia em Indianópolis

A avaliação de um especialista em cirurgias plásticas é imprescindível no tratamento da ginecomastia em Indianópolis. O Dr. Wendell Uguetto é médico e dedica boa parte de sua carreira ao tratamento cirúrgico dessa condição. Agende sua consulta.

Especialista em tratamento de ginecomastia
Sobre o Doutor

Especialista em
Tratamento de Ginecomastia

CRM-SP: 112.145

Formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Doutor Wendell Uguetto fez residência em Cirurgia Geral no Hospital das Clínicas da USP e foi aprovado em primeiro lugar na residência de Cirurgia Plástica no mesmo Hospital.

Cremesp
Medicina Usp logo
Sociedade Brasileira de cirurgia plastica

Pergunte ao Dr. Wendell

Perguntas Frequentes

Após constatar o aumento das mamas, muitos homens acabam acreditando que estão com ginecomastia, sem ao menos fazer nenhum exame ou procurar por um especialista nesse tema. Ao procurar por um médico, o especialista irá fazer uma lista de perguntas para o paciente, procurando por causas do problema, assim como certificando-se de que o quadro de fato é ginecomastia. Com exames de imagem e laboratoriais, o especialista detectará as glândulas avantajadas, assim como irá constatar as doses hormonais desequilibradas no corpo do paciente. Após diagnosticar a ginecomastia, o médico poderá receitar medicamentos para regular os hormônios, assim como fazer a cirurgia de ginecomastia, um procedimento inovador que retira as glândulas mamárias, e se necessário, também retira a gordura localizada da área. De acordo com uma pesquisa feita no Hospital Santa Virgínia, em torno de 40% dos homens sofrem de ginecomastia, um problema comum e que não é vergonhoso. O ideal é que o paciente assim que sentir algum sintoma diferente na região das mamas, procure pelo especialista e não procure postergar o tratamento, que é essencial para o controle da ginecomastia

A ginecomastia é um sintoma de uma desordem hormonal no corpo do homem, e pode ser causada por diversos fatores. Os principais sintomas são: puberdade (durante essa fase da vida existe uma grande alteração hormonal no corpo do paciente), uso de remédios (alguns remédios podem alterar a quantidade de hormônios masculinos no corpo do homem), uso de anabolizantes (o excesso de hormônio masculino pode causar efeito contrário no corpo do homem, tendo a produção natural diminuída, assim como esse excesso é transformado em progesterona, hormônio feminino). Há também a causa da obesidade: e não é por causa do excesso de gordura corporal. A obesidade pode gerar problemas hormonais em homens de todas as idades ao redor do mundo. Inclusive, o aumento das mamas masculinas por causa do excesso de gordura não é considerado ginecomastia e sim pseudoginecomastia. Existem outras causas menos comuns como o uso da maconha, alcoolismo (problemas no fígado podem causar problemas hormonais), e chegada da terceira idade. Semelhante com o problema da puberdade, na terceira idade as dosagens hormonais do homem podem sofrer diminuições. A ginecomastia é um sintoma de uma desordem hormonal no corpo do homem, e pode ser causada por diversos fatores. Os principais sintomas são: puberdade (durante essa fase da vida existe uma grande alteração hormonal no corpo do paciente), uso de remédios (alguns remédios podem alterar a quantidade de hormônios masculinos no corpo do homem), uso de anabolizantes (o excesso de hormônio masculino pode causar efeito contrário no corpo do homem, tendo a produção natural diminuída, assim como esse excesso é transformado em progesterona, hormônio feminino). Há também a causa da obesidade: e não é por causa do excesso de gordura corporal. A obesidade pode gerar problemas hormonais em homens de todas as idades ao redor do mundo. Inclusive, o aumento das mamas masculinas por causa do excesso de gordura não é considerado ginecomastia e sim pseudoginecomastia. Existem outras causas menos comuns como o uso da maconha, alcoolismo (problemas no fígado podem causar problemas hormonais), e chegada da terceira idade. Semelhante com o problema da puberdade, na terceira idade as dosagens hormonais do homem podem sofrer diminuições.

A ginecomastia é um problema que pode atingir homens de todas as idades, pesos e classes sociais. Porém, em adolescentes durante a puberdade esse problema pode aparecer em maior quantidade, pois é nessa fase da vida onde ocorrem grandes alterações hormonais no corpo do adolescente, que começa a apresentar mais pelos no corpo, a voz engrossa e outras alterações. Os hormônios podem sofrer uma desregulação, permitindo assim o crescimento das mamas anormalmente. Em homens de meia idade que utilizam anabolizantes e remédios para promover o crescimento mais rápido de músculos, também podem sofrer com esse problema. Anabolizantes, além de prejudicarem outras áreas do corpo também podem causar o efeito reverso. Por aumentarem a quantidade de testosterona no corpo masculino de forma anormal, o corpo pode entender como uma superprodução, diminuindo drasticamente a produção natural desse importante hormônio. Sendo assim, o homem apresenta sintomas como a ginecomastia. Homens de todas as idades que usam maconha ou são submissos ao álcool, também são candidatos a ter essa desordem. O alcoolismo, por exemplo, pode causar problemas renais e complicações no fígado, o que por sua vez pode colaborar para o surgimento do crescimento das mamas.

O principal sintoma da ginecomastia é o crescimento das glândulas mamárias masculinas, acompanhadas ou não de gordura localizada. Inclusive, nem sempre esse aumento das mamas acontece em ambas as mamas, podendo ser unilateral. Apenas 10% a 20% dos pacientes que sofrem de ginecomastia apresentam dor nas mamas e inchaço. A glândula mamária pode ser sentida atrás da aréola masculina, ela é palpável e móvel. Possui consistência firme e é elástica. Em homens com ginecomastia, pode haver um aumento da sensibilidade do local, sentindo dor ao tocar ou deitar-se de bruços. Ao tratar o problema, todos os sintomas acabam. No caso de ginecomastia patológica e medicinal, o simples tratamento da doença associada e a interrupção do medicamento ou medicamento ilegal podem ser suficientes para regredir o tamanho da mama. No entanto, a probabilidade de regressão diminui significativamente nos casos em que a ginecomastia ocorreu há mais de um ano.

O diagnóstico de ginecomastia é clínico. Assim, a investigação é feita com base na história clínica e exame do paciente, com atenção especial para revisão do uso de medicamentos, drogas e álcool. Sinais e sintomas de doenças crônicas, como hipotireoidismo, hipogonadismo, insuficiência renal ou hepática, e tumores produtores de HCG devem ser pesquisados ativamente. A idade de início do quadro e a progressão da ginecomastia podem auxiliar no diagnóstico. Uma progressão rápida do aumento mamário pode indicar um excesso na produção hormonal. Para fechar o diagnóstico, o médico poderá fazer algumas perguntas sobre fertilidade, diminuição da líbido, disfunção erétil e perda de força e de pelos. O exame físico será feito com o paciente deitado, incluindo a palpação dos testículos e das mamas, com o tecido mamário devendo ser medido no seu diâmetro transverso. O médico ainda poderá pedir, de forma complementar, um ultrassom (ecografia das mamas) para confirmar os achados do exame clínico.

De acordo com a causa, ela não precisará de um tratamento naquele momento, como no caso da ginecomastia puberal. Como a ginecomastia nos adolescentes desaparece em 90% dos casos sem tratamento dentro de 3 anos, o tratamento ativo não é necessário, sendo apenas necessário um acompanhamento do caso, assim como da dosagem hormonal do paciente. No entanto, mamas com um diâmetro superior a 4 cm podem não regredir. Se a medicação ou uso de drogas são a causa da ginecomastia, interromper o uso pode efetivamente reduzir a ginecomastia. O tratamento de doenças subjacentes também é importante. Em casos hormonais depois da puberdade, o tratamento medicamentoso para regredir os níveis de progesterona do corpo acaba com os sintomas da ginecomastia. Porém, nem em todos os casos a ginecomastia irá regredir, principalmente se for no grau 3. Nesse caso a cirurgia de remoção da ginecomastia pode ser indicada e realizada. Inclusive, essa cirurgia está crescendo entre os homens que querem uma solução efetiva e com pouca dor na recuperação.

Ginecomastia

Conheça mais sobre Ginecomastia