Cirurgia de Ginecomastia Incisão Periareolar e Sulco Inframamário

A melhor indicação desta técnica é quando a ptose mamária é muito acentuada e a posição da aréola se localiza abaixo do sulco inframamário. Aréolas muito grandes também podem ser reduzidas.

Entre em contato conosco

Procedimentos da Peri-Areolar e Sulco Inframamário

O paciente é avaliado em posição ortostática (de pé), e são marcados o sulco peitoral, a posição correta e simétrica das aréolas e o excedente cutâneo.

A cirurgia, na maioria das vezes, é iniciada com lipoaspiração, por onde o componente adiposo e o tecido mamário mais frouxo é retirado.

Logo em seguida é confeccionado um pedículo inferior areolado por onde passam os vasos sanguíneos nutridores da aréola. O excesso de pele e de glândula mamária são retirados e em seguida é feito um novo orifício onde a aréola será fixada e suturada.

Após o procedimento de hemostasia (cauterização dos vasos sanguíneos sagrantes) é introduzido o dreno de aspiração continua a vácuo.

Benefícios da Peri-Areolar e Sulco Inframamário

O resultado desse procedimento é a estabilização de uma mama esteticamente agradável com restauração da anatomia torácica masculina e com cicatrizes em locais disfarçados.

Em quais casos aplica o método cirúrgico Peri-Areolar e Sulco Inframamário?

Esta técnica é indicada para os casos de ginecomastia Fase 3 de Simon em que há grande excesso de pele e grandes hipertrofias mamárias. Nestas mamas, uma grande cicatriz é inevitável para se retirar todo o excesso de pele. Entretanto, a cicatriz resultante é uma periareolar sem tensão, e uma no sulco do músculo peitoral maior, natural da anatomia masculina.