Saiba quando o convênio médico cobre casos de ginecomastia

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Um convênio médico, ou plano de saúde, segue a cartilha de oferecer cobertura e tratamentos somente para casos classificados como doenças, literalmente. Existem condições no organismo humano que não são classificadas como tais e, por isso, não recebem cobertura de um convênio médico, seja ele qual for. Dentre essas situações, estão algumas que podem simular os sintomas de ginecomastia, mas não ser a ginecomastia propriamente dita.

Isso é muito importante de se compreender, pois, a ginecomastia é considerada uma doença que recebe cobertura devida dos convênios médicos e dos planos de saúde, enquanto casos semelhantes, não.

Acumulo de gordura e pseudoginecomastia

É muito comum que homens sofram de acumulo de gordura na região mamária, ocorrida por conta de aumento de peso súbito, e acreditem sofrerem do mal da ginecomastia. A primeira providência deles é consultar um médico e solicitar tratamento ao seu convênio médico, no entanto, quando o diagnóstico revela que não se trata de ginecomastia, seu pedido é rejeitado.

E, antes de ficar bravo, saiba que a rejeição é correta. Acumulo de gordura não é ginecomastia e deve ser tratada de forma diferente, não se encaixando como uma doença e, sim, algo que deve ser solucionado com uma boa dieta.

Já a pseudoginecomastia ou lipomastia é uma condição atribuída exatamente ao acumulo de gordura na área da mama, resultando em um aspecto de mama mais desenvolvida. O diagnóstico diferencial é estabelecido através da observação clínica e de meios complementares como a ecografia.

E, uma vez confirmada, não recebe cobertura para o tratamento de ginecomastia, pois a pseudoginecomastia pode ser resolvida, ou melhorada, com exercício físico e perda de peso por meio de dieta.

Quando recebo cobertura de meu convênio médico nos casos de ginecomastia?

No exato momento em que o diagnóstico de ginecomastia for confirmado.

Entenda, a ginecomastia propriamente dita, é diagnosticada quando há o reconhecimento de aumento das glândulas mamárias, exatamente por isso que um dos principais tratamentos envolve a masctectomia subcutânea, que é a remoção cirúrgica da glândula.

De qualquer maneira, independentemente do tratamento recomendado pelo médico, quando a ginecomastia é confirmada, o convênio médico libera a cobertura para a realização do tratamento medicamentoso ou do tratamento cirúrgico, dependendo da resolução apropriada para o seu caso de ginecomastia e o grau.

Comentários do Facebook