Por que usar colete após cirurgia de ginecomastia?

Tempo de leitura: 2 minutos

O sucesso de qualquer cirurgia depende de uma série de fatores. Mas, é inegável que o pós-operatório é fundamental para garantir a plena recuperação do paciente e que os resultados obtidos sejam compatíveis com as expectativas.

No caso da correção do aumento anormal das mamas masculinas, por exemplo, o uso do colete após cirurgia de ginecomastia é uma das principais recomendações médicas. Apesar disso, muitos pacientes têm dúvidas sobre a real importância desse acessório.

Cirurgia de ginecomastia: como é o pós-operatório?

A ginecomastia verdadeira apresenta componente glandular e consiste em uma hipertrofia (aumento excessivo) que acomete uma ou ambas as glândulas mamárias masculinas. Sendo assim, é caracterizada por crescimento anormal das mamas em homens.

Embora a ginecomastia não seja uma doença grave, é um problema de saúde que demanda acompanhamento médico. Além disso, pode afetar profundamente a qualidade de vida e a autoestima dos pacientes, especialmente durante a adolescência.

Por esse motivo, um dos procedimentos recomendados para reverter o quadro é a cirurgia de ginecomastia, considerada o tratamento oficial e definitivo para a condição. O objetivo é promover a remoção das glândulas mamárias, devolvendo o formato do corpo.

O paciente deve usar colete compressivo e pode receber alta no mesmo dia. Dores e desconfortos, revertidos com analgésicos simples, assim como inchaço, sensibilidade e manchas arroxeadas (equimoses) são comuns nas primeiras 72 horas.

O que é e qual o papel do colete na cirurgia de ginecomastia?

Logo após a cirurgia de ginecomastia, o paciente passa a utilizar uma cinta-cirúrgica, também conhecida como colete compreessivo. Trata-se de uma cinta elástica resistente e confortável, que deve ser utilizada diariamente durante, pelo menos, 1 mês após a cirurgia.

A função do colete é ajudar na cicatrização e na recuperação do paciente após a remoção das glândulas mamárias. De modo geral, é possível dizer que a utilização desse acessório é fundamental para o sucesso da cirurgia e suas funções principais são:

  • evitar hematomas;
  • diminuir o inchaço;
  • facilitar a cicatrização;
  • reduzir o acúmulo de líquido;
  • contribuir para que a pele se adeque ao novo formato.

Fora isso, a indicação de uso de colete compressivo após cirurgia de ginecomastia contribui para aumentar a circulação sanguínea, proteger a região da cirurgia e evitar infecções causadas por agentes nocivos e possíveis esbarrões na área do corte.

É importante dizer que a cinta não pode ser nem muito larga e nem muito apertada. Por esse motivo, é possível encontrar modelos diversos que se adequam ao biotipo de cada paciente e não causam nenhum tipo de marca na pele ou desconforto.

Agende uma consulta e tire suas dúvidas sobre o pós-operatório da ginecomastia

A cirurgia de ginecomastia é uma das cirurgias plásticas mais frequentes entre homens. Mas, para que seja realmente eficiente e segura, é essencial buscar um profissional especializado. Agende uma consulta e tire suas dúvidas com o Dr. Wendell Uguetto.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.

O que é Ginecomastia?
Causas da Ginecomastia
Graus da Ginecomastia
Tratamento para Ginecomastia
Cirurgia de Ginecomastia