Por que a ginecomastia também acontece com idosos?

Tempo de leitura: 2 minutos

Não é tão raro assim encontrarmos meninos adolescentes com seios aumentados. É um verdadeira tortura nessa faixa etária, não só pela insatisfação com o próprio corpo, como também por conta das brincadeiras ofensivas. Contudo, a hipertrofia das glândulas mamárias não é uma exclusividade dessa faixa etária e também pode ocorrer em homens idosos.

Andropausa

É sabido que o desenvolvimento da ginecomastia é uma consequência de alterações nos hormônios sexuais. Sabendo disso, a chegada da andropausa, geralmente a partir dos 50 anos, é a principal explicação para o surgimento do problema na terceira idade. Nessa etapa da vida, é natural que ocorra uma diminuição na produção e na circulação da testosterona na corrente sanguínea nos homens, reduzindo proporcionalmente o seu nível em relação aos estrógenos (hormônios associados a características femininas). O aumento das mamas é uma consequência dessa alteração hormonal.

Além disso, o sobrepeso e a obesidade também são apontados como fatores de risco, pois a gordura corporal também altera os níveis hormonais e pode desencadear a condição.

Problemas de saúde

Além do hipogonadismo, outros problemas de saúde, comuns na terceira idade, também podem ocasionar o desenvolvimento da ginecomastia, especialmente os que acometem o fígado, os rins e o sistema endócrino. Muitos tumores malignos; sobretudo os que se desenvolvem nos testículos, nos pulmões, no estômago e nos rins; também podem secretar estrógenos (hormônios femininos), tendo a ginecomastia como consequência.

Medicamentos

Alguns dos medicamentos comumente usados pela população idosa também podem ter a ginecomastia como um de seus efeitos colaterais. É o caso de diuréticos, anti-hipertensivos, antiácidos, hormônios e medicamentos utilizados para tratar o câncer de próstata.

Como lidar com a ginecomastia na terceira idade?

As oscilações hormonais e a utilização de determinados medicamentos são situações sobre as quais não há muito o que fazer. No entanto, há algumas medidas que ajudam a amenizar os sintomas da andropausa e afastar fatores de risco que podem causar a ginecomastia.

Um bom exemplo é controlar o peso, o que pode ser feito com uma dieta equilibrada e com exercícios físicos regulares. Não importa a idade das pessoas, é importante manter-se ativo para prevenir vários problemas de saúde, o que inclui também a ginecomastia.

O fumo e o abuso do álcool também são fatores associados ao crescimento das mamas em homens. Por isso, é importante evitar esse tipo de produto.

Em determinadas situações, pode ser recomendada a reposição hormonal ou a remoção cirúrgica do tecido excessivo. Esses casos, no entanto, precisam de avaliação médica para que esses tratamentos sejam autorizados.

Comentários do Facebook
Dr Wendell Uguetto

Formado pela faculdade de medicina da Universidade de São Paulo(USP), o Dr. Wendell Uguetto concluiu o serviço de residência médica em cirurgia geral e cirurgia Plástica no Hospital das Clínicas da USP, Sua busca por aprimoramento resultou no prêmio Quality de Cirurgião Plástico de 2011. Hoje, Uguetto atende em dois consultórios e é membro da equipe de retaguarda de cirurgia plástica e crânio-maxilo-facial do Hospital Albert Einstein. Além de várias cirurgias plásticas, ele é especialista no Tratamento para Ginecomastia e na cirurgia de Ginecomastia.