Graus da Ginecomastia

Diversas classificações foram propostas para a diferenciar a Ginecomastia. Destas, utilizamos 2 classificações, uma histológica e outra clínica.

Em 1972, Bannayan e Hajdu classificaram a ginecomastia em três tipos histológicos:

Tipo florido: é a forma ativa da ginecomastia, há intensa atividade de proliferação dos tecidos mamários. Tem curta duração, geralmente inferior a quatro meses.

Tipo fibroso: é a forma inativa da ginecomastia, as alterações do tecido mamário já se estabilizaram, com presença de fibrose. Mais comum após um ano de duração.

Tipo intermediário: é uma forma mista de ginecomastia, com áreas floridas e áreas fibróticas. Encontrado entre 5 e 12 meses de duração.

Essa classificação é útil para entendermos que apenas ginecomastias em atividade, ou seja, do tipo florido ou intermediário terão resposta ao tratamento medicamentoso. Quando o tempo de evolução da ginecomastia é maior que 1 ano, teremos grande parte do tecido mamário do tipo fibroso, que não responde aos medicamentos, portanto o tratamento é de indicação cirúrgica.

Para a classificação clínica, a grande maioria da literatura médica mundial utiliza a classificação proposta por Simon em 1973, devido a sua simplicidade de reprodução e por sua correlação clínico-cirúrgica. Tipicamente, considera-se uma classificação de quatro graus, que vai do mais leve, com uma hipertrofia mínima e sem sobra de pele ao mais grave, com um volume superior a 500 gramas e com ptose mamária acentuada.

Significado de Cada Grau

Grau 1

Pacientes com grau I de Simon geralmente apresentam uma massa de glândula mamária abaixo da aréola de não mais que 250g, a qual fica saltada, principalmente quando o mamilo se contrai. Este pequeno aumento do volume mamário já é capaz de incomodar no uso de camisas justas, que ficam marcadas na região do mamilo.

Entre em contato conosco

Grau 2 (A e B)

No grau 2 a quantidade de tecido mamário é maior, varia entre 250 a 500 gramas e não está restrita apenas à região infra-areolar, acometendo boa parte do tórax. O que diferencia o grau 2a do 2b é o excesso de pele. Nestes casos, o incômodo com a aparência das mamas é maior que no tipo I, pois são facilmente percebidas mesmo com roupa.

Grau 3

No grau III as mamas são grandes (maiores que 500 gramas) e ptosadas (caídas). Nestes casos, a ginecomastia é muito aparente, difícil de disfarçar e pode ocasionar impactos psicológicos desastrosos no homem.

Classificação da Ginecomastia (Simon, 1973)

Grau 1 - pequeno aumento da mama, sem sobra de pele

Grau 2A - aumento moderado da mama, sem sobra de pele

Grau 2B - aumento moderado da mama, com excesso de pele

Grau 3 - grande aumento da mama, com excesso de pele